Flávio Sátiro

Livros de Visitas - Deixe agora mesmo sua mensagem.

Notícias de Patos

Sigismundo Gonçaves Souto Maior - Um modelo de empreendedor e de homem público

 

 

 

 

Sigismundo Gonçalves Souto Maior – Um modelo de empreendedor e de homem público
 
 
 
 
 
 
A morte de Sigismundo Gonçalves Souto Maior, na última semana de abril, aos 94 anos, fez desaparecer o último dos grandes empreendedores que Patos conheceu, nos anos 50 e 60, período em que igualmente se destacaram nomes como Hardman Cavalcanti, Aderbal Martins de Medeiros e Severino Lustosa de Morais, todos eles contribuindo com o seu trabalho, o seu esforço, o seu denodo, para dar a Patos os alicerces da grande urbe em que se transformou, hoje, o pequeno e acanhado burgo sertanejo de outrora.
 
Em Souto Maior, ressalta uma particularidade que o distingue dos demais propulsores do progresso local acima citados. É que, natural de Pernambuco, radicou-se em Patos nos anos 40 e incorporou-se à vida e ao espírito da cidade, vendo ali nascer todos os seus filhos e dedicando-se, integralmente, aos seus empreendimentos que o notabilizaram como homem de visão e de largos horizontes.
 
A sua primeira atividade, pelo menos como abrigado nas minhas lembranças, foi no comércio do ramo farmacêutico, instalando a Farmácia Confiança, na rua Solon de Lucena, em dois locais, de maneira sucessiva, ambos próximos à Matriz de Nossa Senhora da Guia, sempre gerenciada pelo Sr. João Alves que, por sua permanente dedicação ao trabalho, teve seu nome ligado ao estabelecimento que dirigiu durante muitos anos, ficando referido por amigos e fregueses como “Seu João da Farmácia”. Ainda no mesmo setor, instalou Souto Maior a Farmácia dos Pobres, próximo ao mercado público, com preços diferenciados, para atender à população menos favorecida e aos rurícolas que, semanalmente, iam à feira em Patos.
 
Depois, criou Souto Maior a Sorveteria Quitandinha, também na avenida Solon de Lucena, moderna, com equipamentos de primeira linha, tanto quanto ao mobiliário como no que diz respeito ao maquinário empregado na fabricação e conservação dos produtos postos à venda, notadamente sorvetes, picolés e uma moderna máquina para fazer pipoca. Tudo isso atraía a admiração de adultos e crianças, aqueles mais interessados no consumo de cerveja bem gelada, como jamais se servira em Patos. Somente com essa modernização poderia a nova casa fazer frente ao prestígio da Sorveteria Iracema, há muito sedimentada na praça, de propriedade de Liberato Salgado, outro patoense de coração. Aproveitando a maquinaria adquirida para a Sorveteria, Souto Maior implantou também nos fundos do mesmo prédio uma fábrica de gelo.
 
E mais: nessa época, a luz fornecida pela Prefeitura aos consumidores era muito fraca, fazendo as lâmpadas parecerem mais uns tocos de velas. Aproveitando a capacidade ociosa de seus motores, instalados na Sorveteria, Souto Maior propôs, e a Prefeitura concordou, fornecer energia aos consumidores que a quisessem adquirir à sua empresa. Esta colocou a fiação e os postes pelas ruas onde se situavam as residências servidas por sua energia e passou a fornecê-la. É claro que a tarifa não era a mesma cobrada pelo Poder Público. Era bem mais elevada, mas mesmo assim não foi pequeno o número de interessados que aderiram ao plano. Isso se deu até a chegada da energia de Coremas, com a inauguração do seu sistema hidrelétrico.
 
Nos meados dos anos 70, Souto Maior lançou-se a outro empreendimento, no ramo hoteleiro. Arrendou o Hotel JK, construído na administração do Prefeito Bivar Olintho, que se encontrava fechado e abandonado. Souto Maior o restaurou, tanto as instalações físicas como todos os seus equipamentos, possibilitando com isso a sua reabertura. Não satisfeito, logo encerrado o contrato de arrendamento e já possuidor de experiência naquele ramo de negócios, Souto Maior implantou o Hotel Real, na rua Rui Barbosa, e o Souto Maior Hotel, na Avenida Solon de Lucena.
 
Mas não termina aqui a história de empreendedorismo de Souto Maior. Todo esse dinamismo, toda essa pujança, toda essa experiência no mundo dos negócios, ele transplantou para o setor público, nas quatro vezes em que exerceu o cargo de Prefeito do Município de Prata, neste Estado.
 
Demonstrando espírito público incomum, em todas as gestões em que esteve à frente da municipalidade pratense, dedicou-se com zelo, dedicação e honestidade à causa pública, realizando operosas administrações em benefício do Município de Prata. E o que ele realizou em suas diferentes administrações foi, sem dúvida, reflexo do empreendedorismo que ele demonstrou em suas atividades privadas.
 
 
 
[Deixe seu comentário abaixo]

 

 

 


  Nome: Eduardo Franklin Mdeiros Souto Maior. | E-mail: dudusoutomaior@hotmail.com
 
  06/10/2010 às 10:37:17
  OBRIGADO PELA MATERIA.
 

  Nome: SIGISMUNDO G. SOUTO MAIOR JÚNIOR | E-mail: juniorsoutomaior@ig.com.br
 
  16/08/2010 às 16:51:13
  Dr. Flávio agradeço de coração tudo o que escreveu sobre Papai, apenas esquecer que o mesmo era compadre do seu Pai.
 
1

 

:

:

:

 

Digite os caracteres:



 

Orkut

Twitter

You Tube

Facebook

Copyright © 2009 FLÁVIO SÁTIRO FERNANDES - Todos os direitos reservados
email: contato@flaviosatirofernandes.com.br